Notícia

19 Mar
  • nenhum comentário
    Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto

CORONAVÍRUS: Como devemos agir para combater a pandemia

Informação correta e atitudes conscientes são o caminho para a proteção. A ABRATES tem tomado medidas para o enfrentamento da situação.

A Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes (ABRATES), preocupada com a pandemia enfrentada por todos nós, tem tomado todas as medidas cabíveis para o enfrentamento da situação. Optando, inclusive por adiar a próxima edição do Congresso Brasileiro de Sementes para 24 a 27 de novembro de 2020. Como cientistas e pesquisadores, acreditamos fortemente que a informação é a melhor arma para que a população possa se proteger adequadamente. 

Por isso, compartilhamos as orientações emitidas pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). Fundada em 1902, A OPAS é a organização internacional de saúde pública mais antiga do mundo. Atua como escritório regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para as Américas e é a agência especializada em saúde do sistema interamericano.

Entenda a pandemia: 

  • Em 30 de janeiro de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que o surto da doença causada pelo novo coronavírus (COVID-19) constitui uma Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional – o mais alto nível de alerta da Organização, conforme previsto no Regulamento Sanitário Internacional. 

  • Em 11 de março de 2020, a COVID-19 foi caracterizada pela OMS como uma pandemia.

  • Os coronavírus são a segunda principal causa do resfriado comum (após rinovírus) e, até as últimas décadas, raramente causavam doenças mais graves em humanos do que o resfriado comum.

  • Há sete coronavírus humanos (HCoVs) conhecidos, entre eles o SARS-COV (que causa síndrome respiratória aguda grave), o MERS-COV (síndrome respiratória do Oriente Médio) e o COVID-19.

  • O Brasil confirmou 428 casos e quatro mortes, até o dia 18 de março*. O país anunciou recentemente uma série de orientações para reduzir o contágio da doença, incluindo questões relacionadas a aglomeração de pessoas, grandes eventos, pessoas que retornam de viagens internacionais, cumprimentar evitando apertos de mão e beijos, entre outras.

  • As medidas de proteção são as mesmas utilizadas para prevenir doenças respiratórias, como: se uma pessoa tiver febre, tosse e dificuldade de respirar, deve procurar atendimento médico assim que possível e compartilhar o histórico de viagens com o profissional de saúde; lavar as mãos com água e sabão ou com desinfetantes para mãos à base de álcool; ao tossir ou espirrar, cobrir a boca e o nariz com o cotovelo flexionado ou com um lenço – em seguida, jogar fora o lenço e higienizar as mãos.

 

Saiba como se proteger:

* Segundo matéria da Agência Brasil de 18/03.
**Com informações da OPAS Brasil.

 

deixe seu comentário



Torne-se um associado

E integre uma importante rede de pesquisa e ciência

Associe-se

Inscreva-se agora e receba nossa newsletter