Notícia

19 Jan
  • nenhum comentário
    Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto

Produtores compraram 1,7 toneladas de sementes com preços acessíveis

A Coordenadoria de Assistência Técnica Integral é responsável pela oferta e comercialização de sementes e mudas de qualidade garantida.

Mais de 1,7 toneladas de sementes foram comercializadas aos produtores paulistas a preços acessíveis pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo em 2016. Desse montante, 80%, ou seja, 941,2 quilos, foi o milho variedade. Uma cultivar produzida pelo Departamento de Sementes, Mudas e Matrizes (DSMM) da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), que se adapta aos solos de baixa fertilidade, não sendo muito exigente nos tratos. A produção de trigo foi de 235,3kg, o que representa 20% do total.

O milho variedade é a maior produção do DSMM. Atualmente, o milho AL-Avaré, produzido na Fazenda Ataliba Leonel, em Manduri, é o mais comercializado. O DSMM também vendeu 1,1 tonelada de grãos, utilizados diretamente para uso em moinhos e granjas. Essa produção corresponde aos grãos descartados do uso como sementes por não terem o mesmo poder germinativo.

Sementes baratas em São Paulo

O Departamento da Cati é responsável pela oferta e comercialização de sementes e mudas de qualidade garantida, certificadas quanto à genética e sanidade, a preços acessíveis e que podem ser encontrados em vários pontos do Estado de São Paulo. A produção do Departamento auxilia a agricultura familiar por oferecer preços menores: um saco de 20 quilos de semente de milho no mercado tradicional custa em média R$ 500. “O produtor que adquire nas unidades da Coordenadoria as sementes produzidas pelo governo paulista paga 20% deste valor: R$ 90. Para serem comercializadas, elas passam por análise laboratorial, sendo que apenas as que apresentam mais de 85% de germinação são destinadas à venda”, explicou Ricardo Lorenzini, diretor do DSMM.

Mudas

Como o produtor também pode fazer a compra via correio, as sementes produzidas em São Paulo são enviadas para outros estados do País. As mudas de espécies florestais nativas e frutíferas exóticas e comerciais são produzidas em seis Núcleos de Produção de Mudas (NPM) localizados nos municípios de Marília, Pederneiras, Presidente Prudente, Tietê, Itaberá e São Bento do Sapucaí.

Em 2016, foram comercializadas 290.048 mudas, sendo a maior parte florestais nativas usadas e muito procuradas para recuperação de matas ciliares e reflorestamento. Após passar por uma reestruturação e reformulação de contratos de parceria para a produção de sementes, que mudaram de modalidade na forma de licitação, o DSMM voltará a produzir, além de sementes de milho variedade, sementes de soja, trigo, triticale, feijão, sorgo, aveia, girassol, enfim, uma variedade maior para atender a demanda dos produtores rurais. Esses plantios são feitos em fazendas próprias do Estado e em parceria com produtores qualificados, via contratos.

Fonte: SF Agro (www.sfagro.uol.com.br)

deixe seu comentário

Tags Clouds


Torne-se um associado

E integre uma importante rede de pesquisa e ciência

Associe-se

Inscreva-se agora e receba nossa newsletter